domingo, 20 de maio de 2012

VALZACCHI. Tradicional família de pintores de Catanduva.


A família Valzacchi tem no sangue o “Dom” da pintura. No Brasil, a herança artística inicia-se com Francisco Valzachi, foi professor, pintor, decorador e escultor. Nasceu e formou-se em Údine (Itália), mudou para o Brasil e fixou-se na cidade de Taquaritinga. Semeou a paixão pela arte entre os filhos Oscar e Edwil. Juntos, decoraram igrejas, retrataram a paisagem local. Desse convívio nasceram muitas revelações de técnicas, troca de idéias, informações que através de muita experiência trouxeram obras amadurecidas.


                                                                        Francisco Valzacchi esculpindo


 Francisco Valzacchi


Oscar Valzacchi, (Taquaritinga-SP, 18/01/1927 – São Caetano do Sul - SP, 16/07/1979) foi pintor e escultor de muitas láureas e saudosa memória no meio artístico paulista. Estudou pintura com seu pai e posteriormente, na escola de belas artes de Araraquara sob a orientação de pintores Carlos Pujol, Luis Gualberto, Alexandre Dudai e Aldo Cardarelli; participou de salões de arte e mostras de pintura, onde recebeu várias premiações, entre elas a Medalha de Prata no Salão Paulista de Belas Artes em 1974 e ficou conhecido nacionalmente como “o pintor de queimadas” cujo tema não era de sua preferência; chegou a Catanduva em 1949 e com seus irmãos montou um atelier na Rua Sete de setembro que funcionou até 1951; solicitado então pelo Prefeito José Antônio Borelli, realizou diversas esculturas e monumentos, entre elas a Fonte Luminosa situada a principal praça da cidade. Também são de sua autoria a maioria dos retratos pertencentes à Câmara Municipal, a maioria dos retratos dos presidentes do legislativo entre outras importantes obras.


                                                                  Mural - Oscar Valzachi


                                                               Oscar Valzachi -(sentado a esquerda) em seu atelier


                                                                                     Queimada. Oscar Valzachi


Edwil Valzacchi, ( Taquaritinga-SP, a 23-04-1931) desde menino freqüentou o ateliê de seu pai, posteriormente, viria a se tornar assistente de seu irmão, em suas aulas de pintura.
Seus trabalhos – flores, figuras, paisagens, naturezas mortas e marinhas – atestam arrojo técnico, fina sensibilidade, segurança e perfeição no desenho e no corte dos motivos, aliados a um conhecimento seguro de valores, onde as cores, com transparência e envolvimento, acessíveis à intuição dos grandes mestres, sem freqüentar qualquer curso regular de pintura ou desenho, Valzacchi consegue traduzir, em largas e arrojadas pinceladas, as maravilhas das paisagens e dos interiores moldurados e aconchegantes. Edwil trilha os caminhos do impressionismo, despreza os pormenores desnecessários e apresenta o essencial em sua pujante beleza, destacando os tons locais, as dominantes quentes e frias do trópico brasileiro. Com tanta experiência adquirida ao longo dos anos, Edwil, detentor de vários prêmios,  pinta a maioria de suas telas de memória e destaca-se hoje como o “rei das Rosas”.





Título: Homenagem a meu avô
Por Jesser Valzacchi, 2007.



A veia artística entendeu-se aos filhos e Netos de Edwil.
Edwil Valzacchi Junior, Marcos Valzacchi, Jaasiel Valzacchi e ao neto, ou bisneto de Francisco, o mais novo da tradicional família, Jesser Valzacchi, que pertence a quarta geração da família de Pintores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário